sexta-feira, 17 de julho de 2009

Duelo

Ainda é cedo

Para te proclamar livre.

Já é tarde

para adiar teu vôo.

Não renuncio a ti

ao teu montanhoso dorso

onde em cada curva

travo uma luta.

Às vezes sou vencida

Pelo silêncio de granito.

O que há na vida que eu não te sirva?


Marize Castro. Fragmento da poesia Duelo publicada no livro Marrons, crepons, marfins.


Marize Castro, natalense, jornalista, poeta, escritora. Publicou: Marrons, crepons, marfins (1984), com o qual ganhou o Prêmio de Poesia da Fundação José Augusto em 1983; Rito (1993); Esperado ouro (2005); Além do nome (2008). Recebeu o Prêmio Othoniel Menezes (1998). Foi editora do jornal cultural O Galo (1988 a 1990) e atualmente é editora da UNA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário