sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Escritora romena Herta Müller: vencedora do Prêmio Nobel de Literatura de 2009

Academia Sueca indica a escritora romena Herta Müller como vencedora do Prêmio Nobel de Literatura de 2009. Ao anunciar o prêmio, a Academia disse que ela "com a concentração da poesia e a franqueza da prosa, retrata a paisagem dos despossuídos". A obra de Herta expressa à realidade dramática das minorias da Alemanha e dos países da Europa Central, após o fim da Segunda Guerra Mundial, assoladas pela herança autoritária do comunismo em seus países.


Nascida na Romênia, mas de origem alemã, Müller, 56, é conhecida por obras como "A Terra das Ameixas Verdes", que ela dedicou a amigos mortos durante as duas décadas da ditadura de Nicolae Ceausescu na Romênia, e "Heute wär ich mir lieber nicht begegnet", em que uma romena costura recados dizendo "Case comigo" nos ternos de homens que partem para a Itália.


Os conflitos com o governo romeno de Nicolae Ceausescu obrigaram Herta e o marido a fugirem para a Alemanha em 1987. A mudança para a Alemanha proporcionou condições para que Herta entrasse em um ciclo muito fértil de produção, aprofundando e detalhando a radiografia crítica sobre a opressão provocada pelos regimes de força na Romênia.


No Brasil foi publicado o romance “O compromisso” (Ed. Globo), que narra a história de uma operária da indústria têxtil perseguida pela polícia secreta romena.


"Minha escrita sempre tratou de como uma ditadura surge, como uma situação pode ocorrer em que um punhado de pessoas poderosas dominam um país e o país desaparece, e só resta um Estado".


"Acho que a literatura sempre emerge de coisas que fizeram dano a alguém, e há um tipo de literatura em que os autores não escolhem seu assunto, mas lidam com um que lhes foi lançado... não sou a única escritora assim."





(Jornal Folha de São Paulo, 08/10/2009)

Nenhum comentário:

Postar um comentário