segunda-feira, 21 de junho de 2010

Romance de Rios Preto – Dona Militana

Rios Preto era um negro

Vivia no escravidão

Recebeu a liberdade

Deu logo pra valentão

Vivia da cartuchera

E do granadero facão


Eles deram numa casa

Dum pobre pai de familha

Certo é que nós levamos

Ou a mulher ou a filha


Eles derom numa casa

Duma pobre mulhé só

O home andava osente

Pra cima pra tá e có


Ele mais dois camarada

Conduzira a casa em pó

A mulé lhe ofereceu

O cavalo do cercado


Nós não qué o seu cavalo

Nós tomo tudo amuntado

Nós querem é a senhora

E dexe de palaviado


Meu marido anda osente

Pra cima por ta em co

E argum dia é de chegá

A cabeça pode ir

Mas o corpo é que não vai lá


Quando os home saíro

Aí o home chego

Mulé munto envergonhosa

Non lhe quis contá históra


Ai vizinha de mais perto

Contaro na mesma hora


Ele tinha dois cunhado

Lhe querium muito bem

Perparara as cartuchera

Sem dizê nada a ninguém

Aonde você morrê

Certo morremos também


Eles encontrar um velho

Que do nego deu nutiça

Saíro se penerando

Cum urubu pra carniça


Eles encontrar um velho

Segurando em uma vela

Rios Preto ta na rede

Brincando com uma bele

Subrinha do Padre Armanço

Que robô ela donzela


Os Oto ta no escuro

Rios Preto ta no claro

Levar uso peito in frente

Todos três lhe atirarum

E Rios Preto sartô

Eles pidir uma luz

Pa Rios Preto caçá


Pu Barroca e pu Baboca

Por ond ele havia stá

Minha gente eu vos peço

Num me acabem de matá

Me levem pa Esprito Santo

Qui eu quero me confessá


Os homes grande de lá

Vinheram logo encontrá

D’ alegria que tiveram

Sortaro fogos no ar

6 comentários:

  1. Prof. a musica postada é uma das tantas do acervo de Dona Militana a qual surge a presença da escravidão.
    Apenas como apreciador da cultura popular, fiz uma seleção das cantorias dela, as quais a presença étnica é recorrente. Logo percebi que os romances de Dona Militana tratam também de questões vividas a partir da história e da cultura local!

    QUE O SEU ESPIRITO PERMANEÇA ENTRE NÓS! VIVA A DONA MILITANA...

    Abraço.
    Flávio Ferreira

    ResponderExcluir
  2. Flávio, vc tem toda razão na observação. Aproveio para enviar os parabéns pela iniciativa da pesquisa. Vá em frente. Esse é um campo bastante fértil. Abraço. Luiz.

    ResponderExcluir
  3. Prezado Professor Luiz primeiramente gostaria de parabeniza-lo pela riqueza e conteúdo do blog. Gostaria, se possível que o Sr° me indicasse uma literatura sobre o catimbó jurema e se possível disponibilizasse as cantigas do cd Ponto de Jurema para fins acadêmicos. Grato!

    ResponderExcluir
  4. Ou a maneira de eu adquirir este cd, mais uma vez parabéns pelo site!Abraços Roberto São Paulo.

    ResponderExcluir
  5. Olá Roberto: o prazer é meu ter vc aqui no Blog. Por favor mande-me seu e-mail para eu poder entrar em contato contigo. Abraço. Luiz.

    ResponderExcluir
  6. Boa noite prezado Prof° Luiz, muito obrigado por responder meu e-mail é rcnrsp@hotmail.com Aguardo contato. Abraços!

    ResponderExcluir