sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Sakineh Ashtiani: uma campanha global por justiça

A Avaaz.org, responsável pela campanha pedindo justiça para Sakineh Ashtiani divulgou relatório sobre a ação. A meta foi atingida em apenas 12 horas após lançar a campanha. Foram publicados anúncios em jornais e na internet.

O Presidente Lula ofereceu asilo à Sakineh. O Primeiro Ministro da Turquia solicitou ao seu governo levar adiante “uma intensa diplomacia” com o Iran a favor de Sakineh, posicionamento fortalecido pelo governo brasileiro.

A pressão internacional salvou Sakineh de ser apedrejada por adultério e impediu a sua execução até agora. Porém o regime agora diz que irá enforcá-la pelo assassinato do seu marido, uma acusação que foi oficialmente removida 4 anos atrás. Duas semanas atrás, a televisão iraniana mostrou imagens embaçadas e difíceis de ouvir, de uma confissão de Sakineh. Os advogados dela dizem que a confissão foi forçada após 2 dias de tortura.

Apesar do cenário sombrio, o fato do regime continuar adiando a revisão judicial do caso, e deles se darem ao trabalho de mostrar o caso em rede nacional, mostra que o chamado por justiça teve uma forte repercussão.

Se a pressão for mantida, há ainda uma chance de invalidar a sentença dela.

Vamos inundar a embaixada do Iran com telefonemas, mensagens de voz e visitas. Eles terão que reportar os contatos à Teerã, que terá noção da preocupação global em torno do caso. Esta não é uma cruzada ocidental contra o Irã, mas sim uma campanha global por justiça.

Juntos ajudamos Sakineh a passar de uma vítima quieta de uma punição arcaica para um símbolo da luta pela justiça ao qual até os líderes mais poderosos do Irã tem que responder. A situação de Sakineh ainda é grave, porém é na sua hora mais sombria que a esperança tem mais força.

Assinamos a petição. Agora vamos pegar o telefone.

Veja abaixo os números da embaixada iraniana e o que falar ao telefone.

Brasil: 0XX (61) 3242-5733 (3242-5124 / 3242-5874)

Se eles não atenderem, não se preocupe, significa que eles entenderam o recado – e vamos deixar o telefone tocar. Se você não sabe o que dizer, veja 3 pontos simples para falar:

1. Você está aliviado que a sentença de Sakineh de morte por apedrejamento foi anulada, mas pede que o governo garanta o fim do apedrejamento no Irã.

2. Você está preocupado(a) que o julgamento de Sakineh não foi justo em relação à acusação de assassinato já que esta acusação havia sido anulada em julgamentos anteriores e pede a libertação imediata de Sakineh.

3. Peça para o governo iraniano dar um exemplo de justiça neste e em outros casos, adotando medidas para que nenhuma pessoa, sob a lei iraniana, seja executada por adultério, seja por apedrejamento ou qualquer outro tipo de execução.

www.avaaz.org/po/contact

Nenhum comentário:

Postar um comentário