segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Comunicação

Durante o I Seminário Brasileiro de Poéticas Orais participei de todas as atividades expositivas, como também da reunião do Grupo de Trabalho sobre Literatura e Oralidades e apresentei comunicação em uma das sessões programadas.


A seguir o resumo da comunicação:


Narrativas de vidas, histórias vividas: trajetórias de sacerdotes e a dinâmica das religiões afro-brasileiras em Natal, RN.


A reflexão se insere em um projeto de pesquisa mais amplo que objetiva pensar o universo das religiões afro-brasileiras em Natal-RN, propiciando, sobretudo a análise da dinâmica religiosa. Tomamos a narrativa de vida de dois sacerdotes – Geraldo Guedes e Terezinha Pereira, cujas histórias de vida se entrelaçam com o desenvolvimento desse campo religioso na cidade. O primeiro vivencia a chegada da Umbanda nos anos de 1940, enquanto que o segundo acompanha o desenvolvimento da religião durante o período de expansão urbana a partir dos anos de 1980. A perspectiva da memória (Maurice Halbwachs) e de uma trajetória (Paul Connerton; Paul Zumthor) nos guia metodologicamente para focalizar os processos culturais e as dimensões do cotidiano, sem perder de vista seu contexto local ou nacional e perceber as relações e conexões constituídas durante essas trajetórias, seguindo a premissa de que “a narrativa de uma vida faz parte de um conjunto de narrativas que se interligam, está incrustado na história dos grupos a partir dos quais os indivíduos adquirem a sua identidade” (Paul Connerton).

Nenhum comentário:

Postar um comentário