quinta-feira, 31 de março de 2011

Delegacia especializada nos casos de racismo e intolerância religiosa

A Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro aprovou a criação de uma delegacia especializada em investigação de atos discriminatórios por racismo e intolerância religiosa.

O projeto, de autoria do deputado Átila Nunes, que data de 2008 só se tornou lei agora, porque os deputados evangélicos tentaram de todas as formas criarem obstáculos para a tramitação do projeto. Para eles, "é um cerceamento da liberdade de se poder criticar a macumbaria e outras formas de manifestações ditas religiosas", numa clara crítica aos cultos afro-brasileiros.

A nova delegacia estará dedicada a registrar, investigar e adotar todos os procedimentos policiais aplicáveis nos casos de racismo e intolerância religiosa nos quais ocorra violência ou discriminação da vítima. Também oferecerá aos cidadãos um telefone gratuito para receber denúncias de agressões ou atos discriminatórios

terça-feira, 29 de março de 2011

Visões Quilombolas

“Visões Quilombolas” é o nome da série de vídeos produzida pelo Programa Egbé Territórios Negros de Koinonia. São cinco spots com entrevistas sobre diversas temáticas como identidade quilombola, importância do território, entre outros.

Vale à pena conferir e divulgar nas comunidades, grupos de trabalhos e amigos.

Clique aqui e assista aos vídeos.
<http://www.koinonia.org.br/visoes_quilombolas/>

sábado, 26 de março de 2011

Incra reconhece área da comunidade quilombola de Boa Vista dos Negros

O Incra reconheceu e declarou como terras da Comunidade Remanescente de Quilombo de Boa Vista dos Negros a área de 445,2 hectares localizada no município de Parelhas, RN. A portaria de reconhecimento, publicada no Diário oficial da União, é um dos passos mais importantes dentro do processo de regularização de áreas quilombolas, executado pelo Instituto.


No Rio Grande do Norte, sete processos de regularização de áreas quilombolas estão abertos no Incra. São elas as comunidades de Jatobá (em Patu), Acauã (Poço Branco), Boa Vista dos Negros (Parelhas), Capoeiras (Macaíba), Macambira (Lagoa Nova), Sibaúma (Tibau do Sul) e Aroeiras (Pedro Avelino).


Os processos das comunidades de Jatobá e Acauã são os que se encontram em estágio mais avançado. Ambas contam com a publicação do decreto e devem ser tituladas ainda neste semestre. A previsão é de que Boa Vista dos Negros seja titulada no segundo semestre de 2011. As outras quatro comunidades aguardam publicação do Relatório Técnico de Identificação e Delimitação (RTID).


Fonte: Observatório Quilombola; Koinonia.org;

quarta-feira, 23 de março de 2011

A cidade da Jurema do Mestre Cesário

A foto que abre o blog foi feita em Alhandra, Paraíba, no ano de 2003, quando lá estive para conhecer o sitio do Acais. Este local era conhecido como a Cidade da Jurema do Mestre Cesário. Embora fosse uma propriedade particular, era permitida a visitação e a realização de cultos no espaço.

Uma cerca de arame delimitava o espaço e uma abertura possibilitava o acesso e circulação das pessoas. Lá dentro muitas árvores frutíferas e no meio delas os pés de jurema do Mestre Cesário repletos de oferendas.

Não faz muito tempo fiquei sabendo que o proprietário do terreno resolveu proibir a entrada das pessoas no local e, mais que isso, destruiu os pés de jurema, seguindo o modelo de ação que vem ocorrendo naquela cidade, que é destruir qualquer idéia e imagem que diz respeito ao culto da Jurema.

Alhandra não tem mais a Jurema do Mestre Cesário, como não tem a de Maria do Acais e pode ficar sem a Jurema do Mestre Manoel Cadete.

terça-feira, 22 de março de 2011

Dia Internacional de luta contra a discriminação racial

Em Brasília foi criada a Frente Parlamentar em defesa das comunidades tradicionais de terreiros, que tem como objetivo não apenas fiscalizar, mas impedir manifestações e ações discriminatórias contra as comunidades negras no Brasil.


A Frente terá o papel de promover ações em defesa das religiões de matriz africana para a promoção da liberdade de culto e contra a intolerância religiosa, de modo que os terreiros tenham o mesmo tratamento que outros templos religiosos.


É claro que este tipo de ação é muito importante e precisa se multiplicar, no entanto é necessário pensar como ela chega a nível local, nas cidades, nos bairros, onde atitudes discriminatórias acontecem no seu cotidiano.

domingo, 13 de março de 2011

LUTA PELOS PÉS DE JUREMA DE ALHANDRA - PB

A FCP UMCANJU de João Pessoa-PB juntamente com a juremeira Nina estão organizando uma CAMPANHA para arrecadar fundos visando a compra do terreno onde se encontra o pé de jurema dedicado ao Mestre Manoel Cadete no Templo da Mestra Jardecilha, em Alhandra-PB.

O valor do terreno é de R$ 4.000,00 (quatro mil reais) conforme acordo judicial entre a juremeira Nina e seus familiares evangélicos com acompanhamento da FCP UMCANJU. Esta campanha tem prazo e o dinheiro deverá ser levantado até abril (dia 13) caso contrário o acordo será quebrado e o pé de jurema estará ameaçado de ser cortado.

Quem quiser fazer sua doação poderá depositar na conta da juremeira Nina – Agência do Banco do Brasil 1262-9, conta corrente 26003-7 e confirmar seu deposito para o endereço: fcpumcanju@hotmail.com.

A juremeira Nina é filha da mestra Jardecilha de Alhandra, que desencarnou em meados da década de 1980 e já se tem notícias de incorporações dela, reconhecida pela própria filha. A mestra Jardecilha em vida plantou este pé de jurema e o dedicou ao Mestre Manoel Cadete. Por causa de uma divisão do terreno que pertencia à Mestra Jardecilha, o pé de jurema acabou ficando do lado da família dela que é evangélica e pretende arrancar a árvore. Assim, como os juremeiros fazem campanha pela preservação dos pés de jurema em Alhandra, os evangélicos fazem para dizimá-las.

CAMPANHA

quarta-feira, 9 de março de 2011

Afoxé Estrela da Manhã




As fotos do Afoxé Estrela da Manhã foram gentilmente cedidas por Thiago Câmara.

terça-feira, 8 de março de 2011

Carnaval

Nesse carnaval resolvi ficar trabalhando. Não que eu seja grande folião, mas gosto de ver a alegria e a criatividade nas múltiplas expressões produzidas pelos brincantes. Mas o trabalho me chama... Na listagem de prioridades para esses dias de momo, tenho que escrever uma proposta de projeto, analisar os dados de parte do levantamento dos terreiros da Zona Norte de Natal, além de textos para ler e analisar (uma tese, dois exames de qualificação de mestrado, um artigo para emitir parecer).

De vez em quando dou uma fugida e vejo na televisão flash das celebrações, como a cerimônia de abertura do carnaval do Ilê, na Liberdade, em Salvador. Ou parte do desfile dos Filhos de Gandh. É tudo muito bonito e emocionante.

Ontem pela manhã resolvi dar uma parada no que vinha fazendo. Fui para a Redinha me juntar aos amigos dos terreiros que tiveram a ótima idéia de criar o Afoxé Estrela da Manhã.

O Afoxé Estrela da Manhã acompanhado pela Banda de Pau e Corda percorreu o circuito do carnaval da Redinha e durante toda manhã foi possível dançar, cantar, se confraternizar e fazer-se presente no chamado carnaval multicultural de Natal.

Estrela da Manhã

Traz o axé pro carnaval

sexta-feira, 4 de março de 2011

AFOXÉ Estrela da manhã

O Bloco AFOXÉ ESTRELA DA MANHÃ é organizado pela comunidade de religiosos de matriz africana e participa do carnaval pela segunda vez com a presença do Grupo PAU & LATA.

Saída do Bloco

Dia: o7.o3 (segunda-feira)
Hora: o9
Local: Praça do Cruzeiro, REDINHA, Natal

quinta-feira, 3 de março de 2011

Museu Afro Brasil

O Museu Afro Brasil disponibilizou online o primeiro número da Revista Afro Brasil, publicada pela instituição, que traz notícias sobre as atividades desenvolvidas no Museu, como propicia através das imagens uma visita virtual a um museu cuja proposta está dedicada a história e cultura afro-brasileira.

Vale a pena uma visita. O site é:
www.museuafrobrasil.org.br

terça-feira, 1 de março de 2011

Ensino religioso nas escolas

O Diário Oficial desta 5a feira, dia 24 de fevereiro de 2011, publicou a decisão do Conselho Municipal de Educação da Cidade do Rio de Janeiro, na qual se posiciona contrário a implantação do ensino religioso nas escolas municipais do Rio de Janeiro.

A decisão foi fruto de um longo processo de discussão e amadurecimento.

É importante lembrar que a implantação do ensino religioso nas escolas sempre foi uma das bandeiras dos neopentecostais.

Na conclusão, o parecer destaca:

“O Conselho Municipal do Rio de Janeiro, reafirmando o caráter laico da escola pública, compreende que o ensino religioso não se constitui em uma área de conhecimento específica que deva ser tratada nos moldes disciplinares”.

“O Conselho compreende que ele integra o que as Diretrizes Curriculares Nacionais nomeiam como Princípios (éticos, estéticos e políticos), devendo, portanto, ser tratado, na condição de Princípio, como um balizador dos Projetos Políticos Pedagógicos, sem hierarquização face a outros valores que circulam na cultura”.