sábado, 21 de janeiro de 2012

Combate à Intolerância Religiosa

Em dezembro de 2007 o Presidente da República do Brasil sancionou a Lei 11.635 que institui o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, a ser comemorado anualmente em todo o território nacional no dia 21 de janeiro.


Em 1981 a Assembléia Geral da ONU aprova a “Declaração para Eliminação de Todas as Formas de Intolerância e Discriminação com Base em Religião ou Crença”, na qual estão descritos os artigos que expressam o desejo de todos os povos, na contrução de uma sociedade que pratique a tolerância e o diálogo inter-religioso.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Petição Pública

Ajude a divulgar o Abaixo-assinado contra o programa Os Mistérios da Vida Amorosa - Rede Record de Televisão.
Ajude combater a discriminação e o abuso que a Rede Record de Televisão usa de seu poder de comunicação para difamar e tentar destruir as religiões de matriz Afro-Brasileira.

É só acessar o link abaixo.

http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2012N19163

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

ONU aprova norma contra a Intolerância Religiosa

A Assembléia Geral das Nações Unidas aprovou por consenso uma norma em que se apela aos governos mundiais que combatam todos os sinais de intolerância religiosa. O texto declara que qualquer discriminação “por razões de religião ou crença constitui uma violação dos direitos humanos”. Também expressa a sua preocupação contra o ódio religioso e o fracasso de alguns Estados na luta contra essa “tendência crescente”.

domingo, 8 de janeiro de 2012

Quem é de Axé, diz que é

Geraldo Guedes

Geraldo Guedes nasceu no município de Nova Cruz-RN, no ano de 1921. Filho de pais católicos, por volta da idade de treze anos começou a sentir problemas de saúde, logo identificado como doença espiritual. Mais tarde, aos vinte anos de idade, já morando em Natal e trabalhando na SUCAM, conheceu Joaquina de Aguiar, com a qual passou a trabalhar.

A velha Joaquina de Aguiar, Quininha, como era conhecida, não tinha terreiro aberto, trabalhava em sua residência situada na Av. 7 com a rua Baraúnas, no bairro do Alecrim, atendendo a uma clientela em uma “mesa de chão”. Como lembra seu Geraldo, “não tinha toque, ela defumava o filho com cachimbo, com rosário, com peixeira, com faca e tesoura cruzada”. Era uma época em que a prática religiosa se dava escondida, no silêncio, no mato.

Desse período, seu Geraldo se lembra das muitas vezes em que foram cercados pela polícia: “no morro da cabocla, no morro das almas, no Pitimbu, Barreira D'agua, Guarapes, aqui no Jardim, junto da Lagoa de Extremoz, em Ponta Negra, aonde chamava, a gente ia. Um dia nós fomos cercados, era 12 horas, pela polícia, 8 soldados cercou nós, quando eles chegaram não encontraram nada, nós estávamos tudo dentro da moita, mas pertinho, mais a velha sabia o que tava fazendo ‘meu filho ninguém saia daqui, apague as velas... Aí a polícia chegou remexeu tudo e foram embora... a velha era danada...’. E na casa dela fomos cercados muitas vezes”.

Durante 14 anos acompanhou os trabalhos realizados pela velha Joaquina, tornando-se o seu principal aprendiz. Posteriormente foi trabalhar na casa de Tenente Andrade. Mas foi após a criação da Federação que seu Geraldo abriu seu Centro, por volta de 1963, na Av. 1, depois transferindo para a Av. 3 e por ultimo para o atual local, no bairro de Nazaré.

Durante mais de cinqüenta anos, seu Geraldo, com apoio dos seus principais guias – Caboclo Aracati, mestra Joaquina de Aguiar, Caboclo João da Mata – conduziu com zelo o Centro Espírita de Umbanda Caboclo Aracati. Aos 88 anos de idade, com problemas de saúde, seu Geraldo Guedes transferiu para seu filho biológico, Cleone Guedes e sua esposa, dona Josefa Guedes, Yalorixá, a direção dos trabalhos na sua casa religiosa.

Centro Espírita de Umbanda Caboclo Aracati

Bairro de Nazaré – Natal/RN

Ritual: Domingo, às 17 horas

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Os Afro-sambas

O músico e compositor carioca Baden Powell produziu uma das obras mais belas da música brasileira – os denominados Afro-sambas, inspirado nos rituais do candomblé e da umbanda. Fruto de sua relação com a religião e da parceria com Vinicius de Morais e Paulo Cesar Pinheiro, as músicas merecem ser conhecidas pela geração mais recente.


Entre os seus Afro-sambas constam: Canto de Ossanha, Canto de Pedra Preta, Canto de Xangô, Canto de Yemanjá, Lamento de Éxu.



Baden Powell morreu em 2000, aos 63 anos de idade.


Nação Zumbi canto de xango

Baden Powell - Canto De Ossanha

Baden Powell - Canto de Ossanha

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Prefeita de Natal assina a Lei 6.320

No dia 01 de dezembro de 2011 a Prefeita do Município de Natal, Micarla de Sousa, assinou a Lei n.6.320 que “estabelece multa para maus-tratos a animais e sanções administrativas a serem aplicadas a quem os praticar, sejam eles pessoas físicas ou jurídicas, no âmbito do Município de Natal e dá outras providências”.




Ao longo dos vários artigos, nenhum faz referência específica a liberdade de crença e culto, e isto tem consequências.




Fica a pergunta: os sacerdotes e sacerdotisas participaram das discussões promovidas pela Câmara Municipal no processo de apresentação e votação da matéria.




É bom lembrar que o Art. 5, da mesma Lei, coloca uma exceção: “O disposto nesta Lei não se aplica às instituições de ensino ou de pesquisa e laboratórios a elas associados que possuam Comissão ou Conselho de Ética permanente limitando a ação dos seus experimentos, segundo normativas nacionais e internacionais”.

2012 – Ano Novo, mas a luta continua

Foi criado recentemente na cidade de Natal-RN o FÓRUM DE RELIGIOSOS DE MATRIZ AFRICANA DO RIO GRANDE DO NORTE, sob a coordenação de Melquizedec Costa da Rocha e Rogério Paulino da Silva.


O Fórum é uma organização religiosa de âmbito estadual que reúne sacerdotes e sacerdotisas, adeptos e simpatizantes das religiões de magtriz africana, afrobrasileira e indígena, com o objetivo de promover a articulação das religiões e combater à discriminação, preconceito e intolerância religiosa.