domingo, 12 de fevereiro de 2012

O ano de 2011 para a comunidade negra

De acordo com a avaliação feita por Frei David Raimundo dos Santos, diretor executivo do projeto Educação e Cidadania de Afrodescendentes (Educafro), “2011 foi um ano infrutífero, quase perdido” na Câmara para a comunidade negra.

Frei Davi faz alguns questionamentos: “O que avançou a partir das nossas denuncias sobre o extermínio da juventude negra?”.

Outro tema que não avançou, segundo Frei David, foi o plano de inclusão de negros e mulheres nos bancos particulares do Brasil, reivindicação da comunidade negra em debate na Casa desde 2005. Ele afirma que “a Febraban [Federação Brasileira de Bancos] fez um bonito trabalho teórico, mas não o executou na prática até hoje”. E acrescenta: “A Câmara ficou de cobrar e nada foi feito”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário