terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Desejo um 2014 pleno de realizações.

Um 2013 também de Passagem e Saudades



2013 foi também o ano da passagem de importantes nomes da religião afro-brasileira no Estado do RN: Joãozinho de Iemanjá, Geraldo do Caboclo e Geraldo Guedes.  Cada um deles cumpriu uma importante trajetória religiosa na cidade de Natal, deixando seus ensinamentos e frutos para as gerações futuras.  

João Delmiro Bento, conhecido por Joãozinho de Iemanjá, faleceu no dia 26 de julho de 2013, aos 84 anos de idade. Sacerdote das religiões afro-brasileiras em Natal, dedicou-se com zelo, por mais de 50 anos, a prática da religião em seu Palácio de Iemanjá, no bairro das Quintas, em Natal-RN.

Geraldo Alexandre do Nascimento, Geraldo do Caboclo, faleceu no mês de setembro, aos 96 anos de idade. Natural de São José do Mipibu mudou-se para Natal ainda bem jovem e durante muitos anos trabalhou como feirante. Na religião, dedicou-se ao caboclo e mantinha em casa sua mesa de jurema; cultuava suas entidades. Atendia aqueles que o procuravam para aplacar sofrimentos.  Em 2008 foi um dos participantes do CD “Pontos de Jurema”.

Geraldo Guedes faleceu em outubro, aos 92 anos de idade. Seu caminho religioso é um longo aprendizado que se faz junto aos ensinamentos da velha Joaquina de Aguiar e, posteriormente, na casa de Tenente Andrade. Por volta de 1963 funda o Centro de Umbanda Caboclo Aracati e no decorrer de sua trajetória religiosa se constitui como um dos mais importantes umbandistas e juremeiros da cidade de Natal. Participou do documentário realizado pelo Programa Fantástico da TV Globo e do CD “Pontos de Jurema”. Seu legado religioso continua com sua família, dona Josefa Guedes, esposa e, Cleone Guedes, seu filho.

 

2013


O ano de 2013 chega ao final e para lembrar alguns momentos importantes, destaco:

1.      Entrega da Medalha do Mérito Deífilo Gurgel para Mãe Nem (Maria da Glória Silva), por sua dedicação a religião afro-brasileira e a tradição nagô na cidade de Natal. A Medalha foi concedida pelo Governo do Estado as pessoas que se destacaram no campo da cultura no Estado do RN.  

2.      Toque de Jurema realizado na UFRN durante a Semana de Ciência, Tecnologia e Cultura-CIENTEC. O ritual foi celebrado pelos juremeiros Pai Freitas e Pai Aurino, contando com a presença de outros representantes de terreiros, da comunidade religiosa e de um grande público.  

3.     Criação do site do Mapeamento dos terreiros de Natalwww.cchla.ufrn/mapeamentodosterreirosdenatal
O site está hospedado no Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes da UFRN e apesar de não possuir recursos financeiros e das muitas dificuldades enfrentadas para sua manutenção, tem resistido e, aos poucos, vai se atualizando.  

 4.      Projeto Agô – RN sem intolerância. Utilizando recursos imagéticos, o projeto procura desenvolver uma campanha positiva do universo religioso afro-brasileiro.

5.      Lançamento dos livros “Um Barco” e “Da minha folha, frutos do intercâmbio com professores e alunos de diferentes universidades.

6.      Encontros da Base. Encontros acadêmicos promovidos pelo Grupo de Estudos sobre Culturas Populares da UFRN para refletir sobre a produção e circulação das culturas populares na sociedade contemporânea.

 

 

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Culturas Populares da UFRN realiza seu último encontro do ano


O Grupo de Estudos sobre Culturas Populares da UFRN realizou seu último encontro do ano de 2013. Durante este semestre, pelo menos uma vez por mês, o Grupo recebeu um convidado para expor suas experiências de pesquisas e reflexão com a temática das culturas populares. Na oportunidade foi possível conhecer e discutir sobre tradição e turismo numa região andina peruana, o forró eletrônico nordestino e as relações estabelecidas com a indústria cultural, o universo simbólico e as imagens construídas sobre as religiões afro-brasileiras no cinema nacional.  

Neste último encontro de 2013, realizado ontém à tarde no Setor II do CCHLA – UFRN, o professor Alessandro Dozena, do Departamento de Geografia da UFRN, apresentou sua pesquisa com o samba paulista, a interface território – cultura, enfocando as dimensões econômicas, políticas e simbólicas que permeiam a produção desse universo cultural, recentemente constituido como patrimônio.    

Dessa forma, o Grupo de Estudos sobre Culturas Populares da UFRN, criado no ano 2000, cumpre sua tarefa e objetivo principal: refletir sobre a produção das culturas populares na sociedade contemporânea.



segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

ENCONTROS DA BASE



Grupo de Estudos sobre Culturas Populares - UFRN, convida para o Encontros da Base referente ao mês de dezembro/2013:

Tema: As territorialidades do samba na cidade de São Paulo - Prof. Dr. Alessandro Dozena (Dept° de Geografia - UFRN).

Dia: 09/12/2013 - 14 horas

Local: UFRN, Setor II - Sala C-5.

Adorei as almas, as almas adorei



O Grupo de Estudos sobre Culturas Populares – UFRN realizou no dia 25/11 seu encontro do mês de novembro, tendo como convidado o professor Dr. Francisco Santiago Jr, do Departamento de História da UFRN, cuja palestra teve como tema a relação do cinema brasileiro com as religiões afro-brasileiras, desenvolvendo especificamente uma análise em que procurou demonstrar as representações construídas sobre o candomblé e a umbanda no cinema brasileiro. O tema foi objeto do seu trabalho de doutorado realizado na Universidade Federal Fluminense. 

O professor Santiago analisou os seguintes filmes: Meu destino é pecar (1952), Orfeu de carnaval (1959), Barravento (1961), O amuleto de Ogum (1974), A força de Xangô (1978), Prova de fogo (1981) e Os pastores da noite (1976).  


quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Louvação ao Baobá


A cidade de Mossoró – RN comemorou o dia da Consciência Negra (20 de novembro) com a Louvação ao Baobá. Criado há oito anos, tem como objetivo denunciar o preconceito as religiões afro-brasileiras e combater a intolerância religiosa. A inciativa da atriz Tony Silva contou com o apoio do Babalorixá Neto, conhecido umbandista da cidade, e, nos anos seguintes, foi recebendo a participação de outras casas religiosas, inclusive da cidade de Areia Branca-RN. Outro apoio fundamental foi do Babalorixá natalense Melquisedec da Costa (Babá Melque).   

Os primeiros anos da Louvação aconteceram em torno de um suposto Baobá que existia no centro da cidade, mas após o seu corte, o grupo resolveu não desistir do evento, tranferindo-o para a Praça do Teatro Dix-huit Rosado.  

Este ano o ritual começou com o toque de umbanda, dirigido pelo Babá Neto (Mossoró) seguido do Xirê de candomblé, com Babá Melque (Natal), Klenilson Soares e Naomã Pinheiro (ambos de Areia-Branca) e Babá Francisco (Mossoró), entre outros religiosos.


 Babá Neto (Mossoró-RN)
 

 




 Com Babá Klenilson Soares (Areia Branca-RN) e Babá Melque (Natal-RN)
 
Com Babá Naomã Pinheiro (Areia Branca-RN)

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

I Encontro de Comunidades de Terreiro


Semana da Consciência Negra

Em Mossoró-RN, participo da Semana da Consciência Negra, evento promovido pelo Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte-UERN. Ontém a noite fiz a conferência de abertura. Entre os presentes, alunos do curso de Ciências Sociais, professores, artistas, membros do movimento negro local, religiosos, entre os quais Babá Melque (Natal) e Babá Francisco (Mossoró). 
 
A programação continua durante a semana com palestras e oficinas. Uma das oficinas será coordenada pelo Babá Melque.
 
Hoje, as 17 horas, acontece a Louvação Baobá, um encontro em praça pública, no centro da cidade, que reune religiosos e representações das comunidades de terreiro da região, principalmente Mossoró e Areia Branca, além de militantes e demais interessados na temática.  
  

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

A Jurema e Pai Duda

Muitos estudiosos já escreveram sobre a interface entre religião e festa ou devoção e diversão no universo religioso. Nas religiões afro-brasileiras, são muitas as solenidades em que esta fronteira é tênue, sem perder a orientação espiritual ou o caráter terapêutico que comporta estas cerimônias.  A festa é o momento especial em que se vivencia a experiência da relação entre o mundo dos deuses e espíritos e o mundo dos homens. É também o espaço da sociabilidade, de manutenção dos laços de amizade e fortalecimento de uma comunidade religiosa.
 
A cerimônia de obrigação dos 14 anos de Jurema de Pai Eduardo (Pai Duda) - embora ele já tenha 25 anos de Jurema, foi realizada recentemente em sua casa localizada no bairro do Jardim Progresso em Natal – RN é uma tradução da experiência herdada e aprendida no cotidiano de um fazer religioso. A cerimônia foi celebrada por Pai Erivan e Pai Freitas e contou com a participação de vários religiosos e religiosas da cidade.
 
Procuramos traduzir em imagens esse importante momento para a comunidade juremeira de Natal.  








quarta-feira, 6 de novembro de 2013

terça-feira, 5 de novembro de 2013

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Edson Claro



Tido por consenso como um dos grandes incentivadores da produção artística no país, o coreógrafo e professor paulista, radicado em Natal, Edson Claro morreu na manhã de hoje, aos 64 anos. Ele já estava debilitado, em cadeira de rodas, decorrente do Mal de Parkinson acometido há anos.
Edson Claro rompeu barreiras e preconceitos. Além do Rio Grande do Norte, fundou grupos de dança em São Paulo e mudou a forma de se pensar a dança no país ao criar o Método Dança-Educação Física, apostando na multidisciplinaridade e acreditando na ligação entre dança e educação física como um processo de educação.
Na UFRN, em 1990, fundou e coordenou a Pós-Graduação Lato Sensu – Dança e Consciência Corporal (1995) e o Curso de Licenciatura em Dança (2009). Também criou a Acauã Cia. De Dança (1988), Gaia Cia. De Dança (1990) e a Cia. De Dança dos Meninos (2000).
(Mais notícia: portalnoar.com)

TOQUE DE JUREMA NA CIENTEC 2013 - UFRN




TOQUE DE JUREMA NA CIENTEC 2013 - UFRN



Como parte da programação da CIENTEC 2013, quinta feira passada, dia 24, no espaço Vila da Cultura - UFRN, foi realizada um TOQUE DE JUREMA sob a direção religiosa de Pai Freitas e Pai Aurino, contando com os Pais Eduardo (Duda), Gilmar e Ivângelo, como também a presença da comunidade de seus respectivos terreiros.
Registramos, ainda, a presença de pessoas ligadas a outros terreiros da cidade, inclusive dirigentes religiosos.
O grande público presente prestigiou participando atentamente da realização do ritual e este mesmo público destacou-se quando, em diferentes momentos, acompanhou, com entusiasmo, os pontos cantados pelos sacerdotes.
Foi um momento impar na Universidade. Pela primeira vez a UFRN recebeu e realizou uma cerimônia religiosa afro-brasileira.