terça-feira, 2 de julho de 2013

Umbanda e o Fanatismo religioso


Um comentário:

  1. O discurso apresenta uma visão temerária ao aludir que a miséria da África subsaariana está vinculada a práticas religiosas inescrupulosas, típicas daquelas que "vendem o paraíso na Terra". Adota um viés que pode-se afirmar leviano quando faz referência ao povo de Canudos como sendo todos de fanáticos religiosos, quando na realidade se tratava de pessoas excluídas da sociedade, sem outras perspectivas senão acreditar que poderiam construir um lugar onde pudessem viver em paz.

    ResponderExcluir