sexta-feira, 15 de novembro de 2013

A Jurema e Pai Duda

Muitos estudiosos já escreveram sobre a interface entre religião e festa ou devoção e diversão no universo religioso. Nas religiões afro-brasileiras, são muitas as solenidades em que esta fronteira é tênue, sem perder a orientação espiritual ou o caráter terapêutico que comporta estas cerimônias.  A festa é o momento especial em que se vivencia a experiência da relação entre o mundo dos deuses e espíritos e o mundo dos homens. É também o espaço da sociabilidade, de manutenção dos laços de amizade e fortalecimento de uma comunidade religiosa.
 
A cerimônia de obrigação dos 14 anos de Jurema de Pai Eduardo (Pai Duda) - embora ele já tenha 25 anos de Jurema, foi realizada recentemente em sua casa localizada no bairro do Jardim Progresso em Natal – RN é uma tradução da experiência herdada e aprendida no cotidiano de um fazer religioso. A cerimônia foi celebrada por Pai Erivan e Pai Freitas e contou com a participação de vários religiosos e religiosas da cidade.
 
Procuramos traduzir em imagens esse importante momento para a comunidade juremeira de Natal.  








Um comentário:

  1. Salve a Jurema Sagrada e que esse ritual traga ao irmão de fé muita paz para que ele desempenhe a mediunidade sadia para todos nós, evoluímos todos os dias e só querermos.

    Salve a Jurema Sagrada de espíritos que evoluem e de médiuns humildes, caridosos, ávidos de esperança, fé, vontade de trazer do mundo invisível uma palavra amiga para quem tanto precisa, nesta terra de desequilíbrio. Infelizmente vejo em algumas festas, uma festa de alegoria e pouca ação, pouco axé...estamos deixando muitas coisas bonitas de lado, quantos terreiros em Natal e poucas ações de caridade, mas muitas festas, gastos, bebidas...e o que os espíritos o que dizem?

    Desejo que sejamos mais ligados ao ensinamento espiritual da caridade,

    Um saravá de mudança,

    Irmão de fé

    ResponderExcluir