sábado, 27 de dezembro de 2014

Purificar o Subaé



O Subaé, como tantos outros rios brasileiros – Potengi, Tietê, Beberibe..., não é mais o mesmo. O que era água corrente, limpa, prenhe de vida, transformou-se em depósito do que não mais interessa aos citadinos. O resto da cidade corre para lá.  

O Subaé corta a cidade de Santo Amaro da Purificação, Bahia, e, como tantos outros rios brasileiros, não mais banha a cidade, porque sem vida, não gera, não existe, é ignorado, tornou-se um problema.  

Ao ver aquele rio morto, lembrei-me do alerta feito por Caetano Veloso em “Purificar o Subaé”, música gravada por Maria Bethânia em 1981.
 

Purificar o Subaé
Mandar os malditos embora
Dona d’água doce quem é ?
Dourada rainha senhora 

Amparo do Sergimirim
Rosário dos filtros da aquária
Dos rios que desaguam em mim
Nascente primária 

Os riscos que corre essa gente morena
O horror de um progresso vazio
Matando os mariscos os peixes do rio
Enchendo o meu canto
De raiva e de pena.

 

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário