quinta-feira, 6 de agosto de 2015

O Duplo da Vida


Em uma de minhas buscas pelas estantes da livraria, encontrei o livro O Duplo da Vida: etnologia, viagem, escrita, do antropólogo francês Marc Augé. Minha atenção foi tomada de imediato. Folheei algumas páginas, li várias passagens, gostei do que estava lendo. Ao deixar a livraria, o livro estava comigo; muito que rapidamente segui o autor em minha leitura.  
O Duplo da Vida é uma biografia intelectual e uma reflexão do etnólogo sobre suas vida e atividades intelectuais durante quase meio século. Reflete a etnologia como “uma das raras atividades humanas que responde a uma vocação”. Reafirma a necessidade de uma antropologia crítica e a importância da escrita para criar novas formas de narratividade.
“Há na ideia de encontro a de acaso, e na ideia de etnologia a de experiência”.
“A oposição dos errantes e dos sedentários certamente não se encontra apenas entre os etnólogos, mas, visto sua ambição comum (ficar entre os outros), ela toma entre esses uma dimensão particular”.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário