domingo, 22 de novembro de 2015

20 de novembro - Dia da consciência negra


Muitas atividades estão acontecendo nas escolas, institutos de educação, universidades e nas comunidades de terreiro, em comemoração ao dia da consciência negra. Comemorar tem o sentido especial de reflexão; pensar o processo histórico vivido, as situações e adversidades do cotidiano, o contexto socioeconômico e político da sociedade brasileira, o rumo das ações dos movimentos sociais, coletivos.
As comunidades de terreiro tem procurado fazer essa reflexão. Neste sábado passado (21), participei do encontro promovido pelo Grupo Egbé Logun (Ilê Ilê-Ifé Axé Obaluaiyê) – Extremoz-RN, que teve como tema “Identidade e visibilidade: fortalecendo princípios e conquistando espaços”.
O encontro reuniu em torno de cinquenta pessoas, desde membros da casa, como religiosos de outras casas e demais convidados. A programação teve início às oito horas da manhã, estendendo-se até às vinte horas, com diversas atividades ao longo do dia, entre as quais: oficinas de dança, capoeira; projeção de vídeos, exposições de fotografia, pintura, objetos produzidos pelos membros do grupo, como colares e camisetas; feijoada. Foram realizadas, ainda, duas mesas-redondas temáticas com a presença de membros da comunidade religiosa e professores da UFRN e IFRN.
Ao final, a apresentação do Afoxé Obaluaiyê, reuniu todos os presentes em torno da música e da dança, compartilhando projetos e esperanças comuns.           

Nenhum comentário:

Postar um comentário