terça-feira, 28 de novembro de 2017

O silêncio que habita


O silêncio que habita é o nome do mais recente livro de poesias de Chumbo Pinheiro, pseudônimo de Luís Pereira da Silva, poeta e articulista, servidor público municipal e aluno do curso de ciências sociais da UFRN. Anteriormente publicou A tua mão, além de participação em coletâneas e em textos publicados em jornais, blogs e revistas virtuais.  

Gosto da forma como traduz a vida e sentimentos guardados, expressos em seus escritos. Fala das adversidades da vida, mas também do amor e dos desejos. Escolhi algumas passagens do livro.

 

POEMA III

 

Sou pássaro de ébano

Voando alto

Do alto das dunas

Tenho miragens

Escrevo poema

Faço canção

E pinto paredes

Com sons musicais

Descendo a ladeira

Incomodo os mortais

Meu traje a rigor

Para a festa da vida

Supero a dor

Cicatrizo feridas

Carrego nas cores

Penas coloridas

Pago a pena

Desta vida sofrida.

Sou pássaro de ébano

Voando na vida.
 

 

MIDIÁTICOS

 

Cansei destas caras

De babacas

De baratas

Destas televisuais

Virtuais

Epidêmicas

Brilhos superficiais

Zumbis por fora e por dentro

Sepulcros vazios

Ou repletos de restos mortais.

 

 

 

Na madrugada

Comi pães azuis

No amanhecer

Bebi a luz

No poente

Deliciei crepúsculos

Saciei-me na brisa

Vivi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário