sábado, 31 de dezembro de 2016

Elas de Axé

https://www.yumpu.com/pt/document/view/56446743/elas-de-axe-vanessa-arruda

Elas de Axé


Elas de Axé é o título do Ebook fotodocumentário produzido pela jornalista Vanessa Arruda de Castro, fruto do trabalho de conclusão do curso em Comunicação Social, defendido recentemente na UFRN.
O projeto, que teve duração de um ano, não se limita a produção fotográfica, mas dedica-se a uma detalhada pesquisa sobre o cotidiano do Ilê Olorum, casa de candomblé localizada no bairro Vida Nova, em Parnamirim-Rn, em especial, refletindo sobre a presença das mulheres nesse espaço religioso.  
Ao escrever sobre o Ilê Olorum, traça a história da casa e, principalmente, a história de vida de Mãe Isa de Nanã (Isali Rodrigues Souza) e Pai Hércules – sacerdotes responsáveis pela casa religiosa. Elabora descrições sobre as atividades diárias, as festas públicas, os rituais. Faz reflexões sobre a mitologia dos orixás. Tece considerações sobre a estrutura e hierarquia da casa. Participa da oferenda para Iemanjá, realizada pelos membros da comunidade, em dezembro de 2015, na praia de Ponta Negra.
Para além do cumprimento dos critérios acadêmicos e técnicos exigidos para a avaliação da monografia e do produto fotodocumentário, o trabalho se reveste de significativa importância ao propiciar uma visibilidade positiva a comunidade religiosa do candomblé e as religiões afro-brasileiras de um modo geral, em um contexto marcado historicamente por formas de pensamento e ações de intolerância. Por outro lado, ao escolher o candomblé, traz para a esfera da comunicação um tema, em geral excluído de sua pauta. Não é demais destacar que nesse mundo das comunicações e das mídias, quando o tema das religiões afro-brasileiras aparece, é quase sempre permeado por tons caricaturais, preconceituosos, sem o devido conhecimento da matéria, o que é outra forma de praticar a exclusão.             

sábado, 17 de dezembro de 2016

Mesas redondas e debates


Mesa - Vozes Múltiplas: personagens e contextos na literatura africana.
Participantes: Maria de Fátima Lopes, Igara Melo Dantas e Thayane de Araujo Morais.


Mesa -  Espaço publico e cidadania.
Participantes: Abdoul Hadi Savadogo (Burkina Faso), Aina Azevedo (África do Sul) e Oriana Concha Diaz (Senegal)
 
 
Mesa - Práticas religiosas, memória, conflitos.
Participantes: José Roberto dos Santos, Emanuel Palhano, Luis Meza Alvarez (Colômbia) e Danycelle Pereira da Silva (Cuba).


Mesa - Cinema africano.
Participantes: Lisabete Coradini, Ilnete Porpino e Naymare Azevedo.  



Conferência "A globalização da religião dos orishas"

Abertura: Marcelo de Oxalá

Conferência Dra. Stefania Capone

Dra. Stefania Capone

Abertura da Conferência

Exposição

África Brasil


O Seminário Internacional África Brasil: cultura, fluxos, cidadania, promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia e Grupo de Estudos Culturas populares da UFRN, foi realizado no período de 22 a 24 de novembro, no Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes da UFRN, com a presença de um significativo público formado por alunos, professores, membros das comunidades de terreiro e demais interessados na temática.
A programação constou de uma exposição – Um mundo narrado em imagens, com desenhos de Ana Luiza de Souza Freitas, fotografias de Luisa Medeiros (alunas do curso de Comunicação Social) e pinturas de Leandro Paz, membro do Ilê Ilé-Ifé Axé Obaluaiyê.  
A conferência de abertura foi proferida pela professora Dra. Stefania Capone (EHESS-CNRS, Paris – França) e contou com a apresentação musical de Marcelo de Oxolá, que cantou pontos de abertura para orixás.
Na sequência do evento, foram realizadas mesas redondas com as seguintes temáticas: Vozes múltiplas: personagens e contextos na literatura africana; Espaço público e cidadania; Práticas religiosas, memória, conflitos; Cinema africano.
Na última noite, foi projetado e em seguida um debate sobre o filme “Aprender a ler para ensinar meus camaradas”, uma produção Brasil-Angola (2013), direção de João Guerra.