quarta-feira, 21 de maio de 2014

Encontro



Em busca das outras religiões afro-brasileiras: presença e importância
 
Ênio José da Costa Brito
PUC/SP
Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião


Dia: 27/05/2014 - Horário: 14h - Local: UFRN - Setor II – Sala C-5
 

sábado, 17 de maio de 2014

Repúdio


Repudiamos a sentença do juiz federal Eugenio Rosa de Araújo ao afirmar que “manifestações religiosas afro-brasileiras não se constituem religião”.

O citado juiz é responsável pelo julgamento do pedido feito pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, através de uma ação junto à 17ª Vara Federal do RJ, para que a Google Brasil retirasse do Youtube, vídeos com conteúdos que promovem o preconceito e a intolerância religiosa, no caso contra as religiões afro-brasileiras.  

Ao negar o pedido, o argumento apresentado de que as religiões afro-brasileiras “não possuem traços necessários de uma religião (ausência de um texto base, de uma estrutura hierárquica e de um Deus a ser venerado)”, demonstra, no mínimo, falta de conhecimento das ciências da religião (entre elas, a sociologia e a antropologia), como das referências bibliográficas específicas sobre as religiões afro-brasileiras e da secular tradição vivida e aprendida pela transmissão oral e escrita existente no cotidiano das comunidades de terreiros.  

A sentença fere a Constituição Brasileira no seu princípio básico do direito a crença e prática religiosa, além da Declaração Universal dos Direitos Humanos e outros importantes documentos.

 

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Tese de Doutorado



Realização de exame de tese de doutorado
Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais – UFRN


Os processos comunicacionais na festa de São Sebastião
Bairro do Alecrim – Natal/RN

Hélcio Pacheco de Medeiros


Dia: 26/05/2014
Hora: 14:00
Local: Setor II – Sala C-5

RESUMO:


A festa é uma das linguagens mais comunicativas, carregada de conteúdos e significados simbólicos. A devoção aos santos é uma forma de comunição. Busca-se pesquisar nesta tese os processos comunicacionais, suas linguagens e seus fluxos na festa de São Sebastião, no bairro do Alecrim, em Natal – RN. O foco do olhar se volta para os comportamentos coletivos e individuais, numa dinâmica que envolve os interlocutores do santo no espaço da festa, que comporta a pré-novena, o novenário e a procissão. Procura-se mostrar através da observação, da etnografia e das entrevistas os elementos que compõem a linguagem simbólica presente nos gestos, nas performances e nos movimentos corporais, nas cores das vestimentas, bem como no que é dito de forma oral ou em silêncio, nas orações espontâneas ou pré-elaboradas, nos bilhetes escritos que o devoto endereça ao santo, na festividade do padroeiro.  

quinta-feira, 8 de maio de 2014